Condomínios no litoral enfrentam vários desafios, ajudamos você com dois

Um condomínio na praia é diferente de outro na cidade, não somente pelas paisagens, mas principalmente pela circulação de moradores, que geralmente aumenta durante o verão. Gerenciar um condomínio com essas particularidades exige cuidado com manutenção e com a comunicação entre moradores e síndico. Assim, preparamos algumas dicas para ajudar o síndico em seu trabalho.

 

Como melhorar a comunicação no condomínio?

Em um dos condomínios onde Nils Pereira atua como síndico profissional, em Capão da Canoa, a circulação no prédio aumenta em até 90% no verão. Nesse contexto, a comunicação se apresenta como um desafio importante. Os métodos tradicionais de contato entre moradores e síndico, baseadas no papel e na visita, se tornam menos eficazes. 

A solução tecnológica já existe, através do aplicativo TownSq. Quem também atua no litoral e utiliza o app em um de seus condomínios é o síndico Cristiano Lima. A função de agendamento de espaços, por exemplo, é citada pelo síndico como uma solução entregue pela TownSq que faz diferença no convívio em comunidade. Não é atoa que esse condomínio, o primeiro da TownSq, está conosco desde 2014.

Além da funcionalidade de agendamento, é possível também estabelecer uma comunicação privada entre síndico e moradores. Outra funcionalidade é a abertura de chamados pelo app, caso o morador note a necessidade de reparos ou outras intervenções no condomínio.

E o que fazer com a circular em um condomínio onde a maioria dos moradores não está presente em boa parte do ano? Colocar em um aplicativo de comunicação online. No TownSq, o síndico consegue repassar informações importantes aos condôminos a qualquer momento.

 

Como manter uma piscina no verão?

Muitos condomínios no litoral possuem piscina. E como seu uso geralmente aumenta nesse período, os cuidados devem ser redobrados. Conversamos com Samuel Marocco, responsável químico na Hidrotec Piscinas, em busca de informações sobre as principais manutenção realizadas em piscinas. Seguem abaixo algumas dicas para programar as tarefas necessárias:

 

Diariamente

A filtragem é uma manutenção essencial para o uso da piscina. Portanto, deve ser realizada diariamente. Em piscinas de tamanho médio, geralmente o caso de piscinas no litoral, o processo não pode durar mais que oito horas.

 

A cada 48h

O cloro é o material químico que elimina as partículas orgânicas existentes na água. Antes da sua aplicação, é preciso medir a quantidade de cloro livre presente, em uma escala de zero a cinco ppm (partículas por milhão). Idealmente, o nível de cloro deve estar entre 1 e 3 ppm. Se estiver abaixo disso, é preciso aplicar o cloro. Para piscinas de porte médio, deve ser utilizado o cloro granulado, aplicando 5 gramas para cada metro cúbico. O produto deve ser diluído em água fora da piscina e aplicando em diferentes pontos dela. O efeito acontece gradativamente em até 3 horas, sendo recomendada a aplicação durante a noite.

 

Quando a água estiver verde

É preciso aumentar a quantidade de cloro aplicado, em um processo chamado de supercloração. A quantidade original de cloro granulado aplicado (5g/m³) deve ser duplicada ou triplicada, dependendo da situação da água. Uma vez aplicado o produto, orientamos a utilização da piscina somente quando o nível de cloro houver estabilizado entre 1 e 3 ppm. O processo pode ser realizado também quando houver muita água de chuva.

 

Uma vez por semana

Meça o pH da água. Idealmente, o nível deve estar entre 7.2 e 7.6. Abaixo de 7.2, a água encontra-se em estado ácido, o que pode causar irritação na pele e ajudar na proliferação de partículas orgânicas, uma vez que atrapalha a ação do cloro, por exemplo. Para elevar a níveis aceitáveis, aplica-se a soda barrilha, em maneira semelhante ao cloro: diluindo em água e aplicando em diferentes pontos da piscina. Agora, se o nível de pH encontra-se acima de 7.6, a água está em estado alcalino, o que pode significar coloração turva e menor efeitos dos produtos químicos presentes. Nesse caso, utiliza-se ácido muriático para diminuir o pH.

 

O algicida deve ser aplicado semanalmente também. Este produto elimina as algas presentes na água. Importante observar a coloração dessas algas, pois esse é o indicativo da quantidade de algicida a ser aplicada. Algas verdes e amarelas são eliminadas utilizando de 3 a 5 mL do algicida. Se houverem algas pretas, é necessário fechar a piscina e aumentar a dose do produto para 10 mL. Em ambos os casos, é preciso retirar manualmente a sujeira ao final do processo e impedir a utilização da piscina por 12 horas. Lembramos que o algicida deve ser utilizado na água somente em um nível de cloro menor que 2 ppm.

Por último, indica-se a realização da retrolavagem semanalmente. Essa é uma manutenção que não precisa de produtos e materiais externos, ela é realizada pelo equipamento da piscina. Tudo começa fechando o retorno. Em seguida, o sistema de filtração deve ser desligado e o registro que joga água fora aberto. Se o filtro possui um visor, é preciso ficar de olho nele durante o processo, para detectar o momento no qual a coloração da água estiver transparente, indicando que o processo deve ser encerrado. Por último, deixe o equipamento na opção enxágue por até 1 minuto. 

 

Mensalmente

O processo de clarificação é responsável por deixar a água da piscina mais limpa e deve ser realizado mensalmente. Se a água estiver em uma coloração um pouco diferente da esperada, indica-se a aplicação 5 ou 6  mL de produto clarificador para cada litro de água. Agora, se houver uma coloração escura na água, é preciso realizar decantação, uma versão mais robusta da clarificação. Nesse processo, a quantidade de produto de aplicado na água deve aumentar para 15 mL para cada litro. O produto clarificador em questão é encontrado nas versões líquido e pó. Indicamos a utilização do primeiro, pois o segundo pode prejudicar a piscina.  

 

Sempre que houver sujeira

É preciso realizar a aspiração. A manutenção é relativamente simples e existem equipamentos para ajudar no processo. E, dependendo do estado da água ao final da aspiração, ela pode ser reaproveitada, se houver pouca sujeira.

 

Cuidado com produtos químicos

O efeito de todos esses produtos na água da piscina pode ser afetado se aplicados ao mesmo tempo no mesmo lugar. O cloro impossibilita o efeito do algicida, por exemplo. Samuel indica um intervalo de 15 min entre a utilização dos produtos e a aplicação dos mesmos em diferentes pontos da piscina.

O manuseio desses produtos também deve ser acompanhado de cuidado. Evite deixá-los em locais com alta temperatura e próximo do alcance de crianças. No momento da aplicação na piscina, o profissional deve seguir as instruções presentes no rótulo do produto e utilizar equipamentos de proteção: máscara, luvas e óculos.

 

Esperamos ter ajudado com essas dicas, lembrando que existem profissionais especializados no cuidado de piscinas disponíveis para consultoria. Sabemos que todos os condomínios, seja no litoral, na cidade ou campo enfrentam desafios próprios e universais ao mesmo tempo. Então, mande suas dúvidas aqui e vamos juntos facilitar sua experiência como síndico profissional.

 

Scroll Up