Mais do que um app para condomínios: a TownSq é um ecossistema inteiro de soluções para o mercado condominial 

Mais do que um app para condomínios: a TownSq é um ecossistema inteiro de soluções para o mercado condominial 

Ninguém conquista nada sozinho. Você já deve ter ouvido essa frase antes. Isso porque é mais do que uma simples frase; é um mindset. 

E essa ideia é tão ampla que podemos adequá-la para qualquer realidade, inclusive para a TownSq. 

Afinal, desde o começo de tudo nos fundos de uma garagem em Porto Alegre até se tornar um grande ecossistema de soluções para condomínios no mundo, a história da TownSq é uma celebração de parceria, inovação e comunidade. 

Junte-se a nós neste marco de 11 anos da TownSq e descubra como estamos construindo um futuro mais conectado e eficiente para a gestão condominial. Continue lendo! 

Somos uma comunidade desde o primeiro dia 

Desde o primeiro dia, a TownSq tem sido uma comunidade. Antes mesmo de desenvolvermos as nossas soluções, nos dedicarmos a entender as necessidades dos síndicos e trabalhar para resolver os desafios das administradoras. 

Esse compromisso contínuo de compartilhar conhecimento, melhorar a gestão e tornar a administração condominial mais eficiente foi o que nos permitiu criar soluções verdadeiramente úteis. 

No início, ainda em 2013, o objetivo era simples: suprir a carência de tecnologia no mercado de condomínios. Com o passar do tempo, a pequena empresa focou em resolver os dois principais problemas existentes nesse mercado que, mesmo em 2013, ainda dependia de planilha, papel e ligações. 

O primeiro problema era a falta de comunicação entre os vizinhos de um mesmo condomínio. O segundo estava relacionado com os problemas da administração condominial, tão burocrática. 

Com isso em mente, a TownSq deu os seus primeiros passos para conectar as pessoas aos seus vizinhos e tornar a gestão condominial mais ágil, transparente e econômica. 

Com isso em mente, era hora de pensar grande e mirar mais alto. A TownSq se tornou uma empresa global, conquistou inúmeros marcos e alcançou números impressionantes. 

>> Leia também: Conheça a história por trás do maior aplicativo para condomínios do mundo. 

30 mil condomínios usam o TownSq 

Celebrar 11 anos de história é um momento de grande orgulho para todos nós da TownSq. Hoje, temos a honra de dizer que 30 mil condomínios no Brasil, Estados Unidos, México e Canadá confiam em nossa plataforma para facilitar a gestão e melhorar a vida em comunidade. 

Esse marco não é apenas um número; ele representa a confiança, a inovação e a dedicação que investimos todos os dias para criar uma ferramenta que realmente faz a diferença na vida das pessoas. 

E esse número não para por aí. Clique aqui e confira as nossas principais conquistas ao longo desses 11 anos.

O nosso sucesso até aqui é apenas o começo. Estamos constantemente inovando e buscando novas formas de melhorar os nossos serviços e expandir o nosso alcance. 

Para o futuro, continuaremos trabalhando lado a lado dos síndicos e administradoras para garantir que a administração de condomínios seja cada vez mais profissional e eficiente. 

Afinal, juntos vivemos melhor. 💚 

Transforme a gestão da sua comunidade com a nova funcionalidade do TownSq

Transforme a gestão da sua comunidade com a nova funcionalidade do TownSq

Na TownSq, estamos sempre buscando maneiras de melhorar a sua experiência com a nossa tecnologia, elevar a eficiência a sua gestão e, é claro, criar soluções cada vez mais úteis para otimizar a sua rotina e relacionamento com os moradores. 

Por isso, estamos animados em anunciar a nossa mais recente atualização: Campos Personalizados. 

Essa funcionalidade foi desenvolvida para tornar a administração mais personalizada, eficiente e organizada. Vamos explorar como ela pode transformar a maneira como você gerencia sua comunidade atualmente. Continue lendo!

Crie perfis únicos para os seus moradores com Campos Personalizados 

Personalize a experiência dos moradores 

Os Campos Personalizados permitem que você crie perfis de moradores ainda mais completos e personalizados dentro do aplicativo que realmente refletem as necessidades e preferências da sua comunidade. 

Imagine poder capturar informações cruciais como preferências pessoais, datas importantes e detalhes específicos em apenas alguns cliques e centralizar tudo isso em notas individuais para cada morador. 

Como Funcionam os Campos Personalizados 

Para começar a usar essa funcionalidade, basta abrir as configurações da sua comunidade e clicar em “Adicionar Campo Personalizado”. 

Você pode escolher entre vários tipos de campos, como texto longo para descrições detalhadas, texto curto para notas rápidas, números de telefone, datas ou múltipla escolha. 

Os condôminos preenchem essas informações nas Configurações de Perfil, e os síndicos podem visualizá-las na seção “Usuários”. 

Benefícios dos Campos Personalizados 

Os Campos Personalizados oferecem uma gama de vantagens que transformarão a maneira como você gerencia a sua comunidade. Veja: 

Interações mais significativas com os condôminos 

Com os Campos Personalizados, você pode coletar informações detalhadas e específicas sobre cada condômino, desde preferências pessoais até datas importantes. 

Isso permite que você personalize as suas interações, tornando-as mais relevantes e significativas. 

Imagine poder lembrar aniversários, preferências de comunicação, e outras informações pessoais que demonstram cuidado e atenção aos detalhes. 

Captura de informações de forma rápida e eficiente 

A configuração e utilização dos Campos Personalizados é extremamente simples e rápida. Em apenas alguns cliques, você pode solicitar informações cruciais que serão imediatamente integradas aos perfis dos condôminos. 

Isso reduz o tempo gasto em processos administrativos e garante que você tenha todos os dados necessários à mão, sempre que precisar. 

Gestão centralizada e organizada 

Ao centralizar todas as informações relevantes dos residentes em um só lugar, os Campos Personalizados facilitam a gestão do condomínio. 

Os síndicos podem acessar e atualizar dados de maneira eficiente, garantindo que toda a equipe tenha uma visão clara e organizada das necessidades e preferências dos moradores. 

Isso não só melhora a eficiência operacional, mas também eleva o nível de serviço oferecido à comunidade. 

Com essas funcionalidades, você pode não apenas gerenciar, mas realmente entender e atender às necessidades da comunidade, criando um ambiente mais harmonioso e bem administrado. 

Na TownSq, estamos comprometidos em simplificar e potencializar a gestão da sua comunidade. Com esta nova funcionalidade, você terá todas as ferramentas necessárias para tornar a administração mais eficiente e personalizada. 

Conheça o TownSq agora e veja a diferença que esta tecnologia pode fazer para a sua gestão. Inscreva-se no formulário abaixo e agende uma demonstração gratuita.

4 erros comuns das administradoras de condomínios que talvez você não saiba que está cometendo

4 erros comuns das administradoras de condomínios que talvez você não saiba que está cometendo

Administrar um condomínio é uma tarefa complexa que exige atenção a muitos detalhes, desde a gestão financeira até o atendimento aos condôminos. Mesmo as administradoras mais experientes podem cometer erros que afetam a eficiência e a satisfação dos clientes. 

Às vezes, esses erros são tão sutis que passam despercebidos, mas podem ter um impacto significativo no funcionamento do condomínio. 

Neste post, vamos explorar quatro erros comuns que muitas administradoras de condomínios cometem, muitas vezes sem perceber, e oferecer soluções práticas para evitá-los ou corrigi-los. 

Se você trabalha na administração de condomínios, este guia pode ajudá-lo a identificar e corrigir possíveis falhas, garantindo uma gestão mais eficiente e condôminos mais satisfeitos. Continue lendo!

4 erros comuns das administradoras de condomínios 

#01: Falhas em pagamentos manuais

Um dos problemas mais frequentes nas administradoras de condomínios é a falha nos processos de pagamento, especialmente quando realizados manualmente. 

Essas falhas podem se manifestar de diversas formas, como: 

  • Recolhimento errado de impostos: Pagar impostos incorretamente ou não pagar dentro do prazo pode resultar em multas e juros, afetando o fluxo de caixa da administradora; 
  • Pagamentos na conta errada: Depositar o pagamento na conta errada do fornecedor ou até mesmo pagar o fornecedor errado é um erro comum que pode causar grandes inconvenientes, atrasos nos serviços e prejuízos financeiros;
  • Erros de processo: Processos manuais são mais suscetíveis a erros humanos, como esquecimentos e digitações incorretas, que podem resultar até mesmo em perdas de dinheiro significativas. 

Para evitar esses problemas, é essencial implementar sistemas automatizados de pagamento e adotar práticas rigorosas de conferência e validação. 

Além disso, ao precificar os seus serviços, as administradoras devem considerar os custos potenciais de tais erros e incluí-los no preço final para garantir que estejam protegidas contra prejuízos inesperados. 

#02: Falta de comunicação transparente com o condomínio 

Quando um condomínio contrata os serviços de uma administradora, há um escopo de trabalho previamente definido. 

No entanto, é comum que, ao longo do tempo, os condôminos comecem a esperar mais do que o originalmente acordado. Isso pode gerar frustração e desentendimentos se não houver uma comunicação clara e constante sobre o que está incluído no serviço contratado. 

Uma solução eficaz para evitar esse tipo de problema é estabelecer um acordo de trabalho detalhado desde o início. 

Esse termo de acordo de trabalho deve especificar claramente as responsabilidades da administradora e as expectativas do condomínio. Com isso, ambas as partes terão uma compreensão clara do que foi contratado e do que pode ser oferecido além do contrato inicial. 

Para garantir uma comunicação eficiente e transparente, a administradora pode adotar algumas práticas: 

  • Documentação detalhada: Fornecer ao condomínio e ao síndico um documento detalhado do escopo de serviços contratados e qualquer adendo ou alteração acordada; 
  • Canais de comunicação abertos: Manter diversos canais de comunicação, como e-mail, aplicativos de mensagens, reuniões periódicas e quadros de avisos, para que os condôminos e o síndico possam facilmente acessar informações e fazer perguntas; 
  • Atualizações regulares: Enviar atualizações regulares sobre o status dos serviços, mudanças nas políticas e outras informações relevantes para manter todos bem-informados; 
  • Feedback contínuo: Estabelecer um sistema para receber e responder ao feedback dos condôminos e do síndico, garantindo que as suas necessidades e expectativas sejam constantemente avaliadas e atendidas. 

#03: Falta de metas a longo prazo 

No cenário dinâmico e acelerado do mercado atual, definir metas de longo prazo pode parecer uma tarefa desafiadora. 

No entanto, estabelecer objetivos claros e de curto, médio e longo prazo é fundamental para o sucesso de qualquer administradora de condomínios. 

Metas podem inicialmente parecer uma obrigação entediante, mas na verdade são essenciais para a direção e crescimento de um negócio. 

Funcionários, independentemente de trabalharem em grandes ou pequenas empresas, precisam de metas para direcionar os seus esforços e medir o seu progresso. 

Quando uma empresa consegue transmitir a importância das metas para sua equipe, isso se torna um fator crucial para o engajamento e o sucesso coletivo. 

Em grandes administradoras, é comum que as metas sejam estabelecidas por departamento, mas elas devem sempre estar alinhadas com os objetivos gerais da empresa, ou seja, devem ser estabelecidas de cima para baixo. 

A alta administração deve definir os objetivos estratégicos da empresa e, a partir daí, desdobrá-los para cada departamento e, posteriormente, para cada colaborador. 

Essa abordagem garante que todos estejam trabalhando em direção aos mesmos objetivos e facilita o alinhamento dos esforços individuais com a visão geral da empresa. 

#04: Comparação com grandes administradoras 

Por fim, um outro erro comum entre as pequenas administradoras de condomínios é a comparação constante com grandes empresas do setor. 

Embora seja natural olhar para os líderes da indústria em busca de inspiração, focar excessivamente nas diferenças pode ser prejudicial. Em vez disso, as pequenas administradoras devem reconhecer e explorar os seus próprios diferenciais. 

Uma das maiores vantagens das pequenas administradoras é a capacidade de estar mais próxima dos clientes, pois permite um entendimento mais profundo das necessidades e expectativas dos condomínios, resultando em um atendimento mais personalizado e eficaz. 

Essa relação estreita não só gera aprendizado contínuo, mas também pode aumentar a satisfação e fidelidade dos clientes, levando a uma maior lucratividade. 

Portanto, em vez de se comparar com grandes administradoras, as pequenas empresas devem identificar e focar nos seus próprios pontos fortes, como: 

  • Atendimento personalizado: A capacidade de oferecer um serviço mais próximo e customizado aos clientes; 
  • Agilidade: Pequenas administradoras podem tomar decisões e implementar mudanças mais rapidamente do que grandes corporações; 
  • Flexibilidade: A estrutura enxuta permite uma adaptação rápida às necessidades dos clientes e às mudanças do mercado; 
  • Conhecimento local: Uma compreensão mais profunda da comunidade local e das particularidades dos condomínios. 

Além disso, enquanto as grandes administradoras investem pesadamente em ERPs e CRMs complexos e robustos para gerir as suas operações, as pequenas empresas podem usufruir de tecnologias mais leves e modernas que são igualmente eficientes.  

Esses sistemas são frequentemente mais fáceis de configurar e usar, permitindo que a equipe operacionalize rapidamente sem a necessidade de uma grande infraestrutura ou muitos funcionários. 

A combinação de uma equipe enxuta com tecnologia robusta, porém leve, permite uma operação ágil e eficaz, sem a necessidade de grandes investimentos em recursos humanos e infraestrutura.

Este texto ajudou você? Que tal aprender ainda mais? Veja como a terceirização de serviços pode ser uma excelente estratégia para acelerar o crescimento da sua administradora. Boa leitura!

Inadimplência em condomínio: o guia completo para ajudar você a lidar com o caixa negativo 

Inadimplência em condomínio: o guia completo para ajudar você a lidar com o caixa negativo 

Viver em comunidade significa enfrentar alguns desafios. E como síndico, você já deve ter percebido que a inadimplência em condomínios é um obstáculo significativo. 

Infelizmente, é raro encontrar um síndico que nunca tenha enfrentado a inadimplência de algum morador da comunidade. E a falta do pagamento das cotas condominiais se torna um grande problema para todos: 

  • O condomínio fica com déficit de verba; 
  • Os outros moradores têm de pagar a mais para compensar o caixa negativo; 
  • E o síndico precisa gerenciar essa crise e, possivelmente, entrar com uma cobrança judicial. 

Em tempos de crise, muitas pessoas estão desempregadas ou enfrentando dificuldades financeiras, o que contribui para o atraso no pagamento das taxas de condomínio. 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serasa, por exemplo, já existem cerca de 72 milhões de pessoas em situação de inadimplência no Brasil em 2024. Enquanto, se tratando dos condomínios, pelo 23% dos condôminos são devedores, segundo o Estadão. 

Esse aumento foi impulsionado pela inflação e crise econômica no Brasil pós-pandemia, que levou muitos moradores a deixarem de pagar as suas taxas condominiais. 

Quando há inadimplência, o condomínio enfrenta um desfalque financeiro, afetando todos a comunidade. A inadimplência, portanto, é um problema real que pode complicar bastante o gerenciamento de um condomínio. 

Então, como lidar e controlar a inadimplência em condomínios? Para ajudá-lo a resolver esse problema, criamos um guia completo sobre o assunto. Continue lendo! 

O que é um condômino inadimplente? 

Um condômino inadimplente é aquele que não está em dia com suas obrigações financeiras relacionadas ao condomínio. 

Essas obrigações geralmente envolvem o pagamento da taxa condominial, uma contribuição mensal de cada morador para cobrir as despesas comuns do condomínio; E a manutenção das áreas comuns, segurança, limpeza e outros serviços essenciais para o funcionamento adequado do condomínio. 

A inadimplência pode prejudicar a saúde financeira do condomínio, comprometendo a capacidade de manter e melhorar as áreas comuns e criando um desequilíbrio nos recursos disponíveis. 

O que acontece se um morador não pagar o condomínio? 

As penalidades previstas no Código Civil são rigorosas e visam assegurar o cumprimento das obrigações financeiras de todos os moradores. Veja a seguir as principais penalidades que um condômino inadimplente pode enfrentar: 

#01: Juros moratórios e multa 

De acordo com o parágrafo 1º do artigo 1.336 do Código Civil: 

  • Juros moratórios: O condômino inadimplente está sujeito aos juros moratórios convencionados ou, na ausência de previsão, aos juros de 1% ao mês; 
  • Multa: Além dos juros, pode ser aplicada uma multa de até 2% sobre o valor do débito. 

#02: Multa por conduta antissocial 

Quando a inadimplência é reiterada, configurando uma conduta antissocial, o condômino pode ser penalizado conforme o artigo 1.337 do Código Civil: 

  • Multa de até cinco vezes o valor da taxa condominial: Esta multa é aplicada por deliberação de três quartos dos condôminos restantes, levando em conta a gravidade das faltas e a repetição da conduta, além de eventuais perdas e danos apurados. 

#03: Restrição de direitos 

O artigo 1.335, inciso III, do Código Civil determina que apenas os condôminos que estão em dia com suas obrigações financeiras podem exercer certos direitos: 

  • Impedimento de votar e participar das assembleias: O condômino inadimplente perde o direito de votar e de participar das assembleias do condomínio. 

#04: Honorários advocatícios 

Caso seja necessária a cobrança judicial ou extrajudicial da taxa de condomínio, os artigos 389 e 395 do Código Civil estabelecem que: 

  • Pagamento dos honorários de advogado: O condômino inadimplente será responsável pelos custos dos honorários advocatícios. 

Manter-se em dia com as obrigações condominiais é essencial para evitar essas penalidades e garantir um convívio harmonioso no condomínio. 

As regras são claras e visam proteger os direitos de todos os condôminos, incentivando a responsabilidade e a cooperação. 

>> Leia também: O que acontece se um condômino não pagar o condomínio? Veja todas as consequências 

Estou devendo o condomínio: posso perder o meu imóvel? 

A legislação brasileira prevê a possibilidade de penhora e leilão do imóvel de um condômino inadimplente, mesmo que seja considerado bem de família. 

Vamos entender melhor como isso funciona e quais são as implicações. 

Exceção à impenhorabilidade do bem de família 

A Lei 8.009/90 protege o bem de família contra penhoras, mas faz uma exceção importante: 

  • Cobrança de taxas de condomínio: Conforme o artigo 3º, inciso IV, dessa lei, a impenhorabilidade não se aplica quando se trata de cobrança de impostos, taxas e contribuições devidas em função do imóvel familiar. 

Previsão no Código Civil 

A possibilidade de penhora do imóvel devido a débitos condominiais também é prevista no Código Civil: 

  • Artigo 1.715: Este artigo confirma que, mesmo sendo bem de família, o imóvel pode ser penhorado por dívida condominial. 

Inovações do Código de Processo Civil 

O Código de Processo Civil, em vigor desde março de 2016, trouxe novidades importantes: 

  • Despesas condominiais como títulos executivos extrajudiciais: Conforme o artigo 784, inciso X, as despesas condominiais agora são consideradas títulos executivos extrajudiciais, facilitando a cobrança pela via executória. 

Importante: O que é um título executivo extrajudicial? Trata-se de um documento assinado por duas ou mais partes, que formaliza uma obrigação de pagamento, contendo todas as condições e prazos, e oferece ao credor uma garantia legal de recebimento do valor devido pelo devedor. 

Processo de execução 

Durante o processo de execução, se o débito não for pago, o condomínio pode solicitar a penhora do imóvel: 

  • Requerimento de penhora: O condomínio pode pedir a penhora do imóvel que gerou a obrigação da cota condominial; 
  • Deferimento e registro da penhora: Uma vez deferida e registrada a penhora, o imóvel será avaliado; 
  • Leilão judicial: Após a avaliação, o imóvel será levado a leilão judicial; 
  • Pagamento do débito: O valor obtido na arrematação será usado para quitar o débito condominial. 

Compreender essas regras e consequências ajuda a evitar surpresas desagradáveis e a manter a harmonia e a saúde financeira do condomínio. 

5 dicas úteis para diminuir a inadimplência no seu condomínio 

Como já diria o velho ditado, é melhor prevenir do que remediar. Por isso, uma gestão financeira eficiente no condomínio inclui garantir que todos os condôminos estejam em dia com suas obrigações financeiras. 

Portanto, aqui estão cinco dicas práticas para ajudar a reduzir a inadimplência no seu condomínio. 

#01: Estabeleça processos para alertar sobre pagamentos 

A comunicação regular e clara com os moradores é essencial. Use ferramentas de automação para enviar notificações e lembretes sobre os pagamentos, como: 

  • Notificações de vencimento do boleto: Envie um aviso quando a data de pagamento estiver próxima; 
  • Facilitação do pagamento: Inclua links para boletos e números da linha digitável para facilitar o pagamento; 
  • Lembretes: Mande lembretes alguns dias antes do vencimento, lembrando da necessidade de contato em caso de dificuldades; 
  • Confirmação de pagamento: Após o pagamento, envie uma confirmação e agradecimento. 

#02: Realize as cobranças e proponha acordos 

Manter o controle financeiro do condomínio é crucial. Ao identificar um pagamento em atraso, siga estas orientações: 

  • Ação imediata: Entre em contato com o condômino rapidamente para realizar a cobrança; 
  • Negociação: Ofereça as opções de parcelamento ou outras soluções viáveis, de acordo com a Convenção do Condomínio; 
  • Clareza nas consequências: Informe claramente as consequências da inadimplência. 

>> Leia também: Régua de cobrança em condomínios: confira o passo a passo completo para implementar no seu condomínio 

#03: Faça campanhas periódicas de conscientização 

A prevenção é uma estratégia eficaz. Realize campanhas para mostrar a importância da taxa condominial: 

  • Transparência: Explique detalhadamente como a taxa é utilizada no condomínio (limpeza, manutenção, segurança etc.); 
  • Conscientização: Mostre como a contribuição de cada um é fundamental para manter o condomínio agradável e funcional. 

Lembre-se: moradores conscientes tendem a valorizar mais a importância do pagamento pontual. 

#04: Crie estratégias para reduzir o valor da taxa de condomínio 

Reduzir os custos pode aliviar a carga financeira dos moradores. Siga estes conselhos: 

  • Negociação com fornecedores: Busque as melhores condições e preços; 
  • Tecnologia: Invista em soluções como portaria remota, administração digital etc; 
  • Economia de recursos: Promova a economia de água e energia com campanhas específicas. 

Implementar essas estratégias pode ajudar a manter as finanças do condomínio em equilíbrio e reduzir a inadimplência. 

#05: Evite constranger os condôminos inadimplentes 

Mesmo em casos de inadimplência, o respeito e a ética devem prevalecer: 

  • Evite a exposição pública: Nunca coloque lista de inadimplentes em quadros de avisos ou grupos de WhatsApp; 
  • Direito de participação: Não impeça o condômino de participar das reuniões de assembleia (a proibição é apenas para votar); 
  • Uso das áreas Comuns: Não proíba o uso das áreas comuns. 

Tratar todos os moradores com respeito e dignidade é essencial para manter um ambiente harmonioso e justo no condomínio. 

>> Leia também: Condômino inadimplente pode participar de assembleia? Veja o que diz a legislação 

O que o condômino inadimplente não pode fazer? 

Existem muitas dúvidas sobre o que um condômino inadimplente pode e o que não pode fazer no condomínio. Para esclarecer os questionamentos dos síndicos sobre penalidades legais, preparamos uma relação com as principais dúvidas: 

Condômino inadimplente pode participar de reunião de assembleia? 

O condômino inadimplente pode estar presente na reunião de assembleia, mas não tem o direito de votar nem de participar ativamente, ou seja, ele não pode falar, fazer propostas, apresentar moções ou levantar questões de ordem. 

A presença física, no entanto, não pode ser impedida, pois impedir a presença poderia ferir o direito de uso das partes comuns do condomínio, conforme o Código Civil, art. 1.335, inciso II. 

Alguns condomínios permitem que o inadimplente tenha direito de voz, mas não de voto, para evitar maiores problemas e garantir uma convivência mais harmoniosa. 

Condômino inadimplente pode votar na assembleia? 

Não, o condômino inadimplente não tem direito de voto. Conforme estabelece o Código Civil, somente os condôminos em dia com as suas obrigações financeiras podem participar das votações nas assembleias. 

Condômino inadimplente pode usar o salão de festas? 

Sim, o condômino inadimplente tem o direito de usar as áreas comuns e de lazer do condomínio, como o salão de festas. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que é ilegal impedir o uso dessas áreas por condôminos em débito.  

Condômino inadimplente pode ser síndico? 

Inadimplentes não podem atuar como síndicos, conforme o artigo 1.335. Apenas condôminos quites têm direito de votar e deliberar em assembleia. 

O condomínio pode fazer a negativação do condômino inadimplente? 

Sim, desde que a medida seja autorizada pela convenção do condomínio. O SERASA e o SPC geralmente exigem que o boleto condominial seja protestado antes da negativação. 

Condomínio pode expor moradores inadimplentes? 

O síndico não pode expor um condômino devedor por nome. 

No entanto, é permitido divulgar o balancete mensal com uma lista de unidades com pagamentos em atraso, desde que feito com cautela para evitar constrangimento e possíveis indenizações por dano moral. 

Condomínio pode cortar a água e/ou gás da unidade inadimplente? 

Não, o condomínio não pode cortar o fornecimento de água e gás da unidade inadimplente, pois esses são serviços essenciais para a sobrevivência dos moradores. A interrupção desses serviços é considerada ilegal. 

A inadimplência em condomínios é um problema real, mas não insuperável. 

Lembre-se de sempre priorizar o diálogo ao lidar com condôminos inadimplentes. Com organização, comunicação e ações legais adequadas, é possível gerenciar essa situação de maneira eficaz e justa para todos os moradores. 

Leia mais sobre inadimplência no blog da TownSq: conheça a tecnologia de gestão de inadimplência do condomínio que promete revolucionar o mercado. Boa leitura! 

3 hábitos essenciais para TODO síndico (e você também deve ter)

3 hábitos essenciais para TODO síndico (e você também deve ter)

Se você é síndico de um ou mais condomínios, sabe que é muito fácil ser sugado por uma rotina de notificações constantes, reuniões de assembleias intermináveis, conflitos recorrentes, manutenções urgentes e diversas necessidades de última hora. 

A gestão de condomínios demanda atenção constante às necessidades dos moradores, manutenção do prédio, e administração financeira. Neste cenário, é comum se perder em atividades e processos burocráticos, gerando uma falsa sensação de produtividade. 

Você já chegou ao final do dia após e ainda sentiu que acumulou muito trabalho para o dia seguinte? É sobre isso que estamos falando. 

Cumprir uma agenda lotada não é sinônimo de eficiência. Depois de algum tempo vivendo uma rotina intensa, é fácil desenvolver hábitos que acabam prejudicando a sua produtividade e a gestão do condomínio. 

A longo prazo, isso não só afeta sua administração, mas também o bem-estar dos moradores e o valor do patrimônio. Entenda! 

Mas o que fazer para evitar ser sugado pela rotina? 

Para evitar que isso aconteça, é crucial desenvolver hábitos que trazem mais eficiência e leveza para o dia a dia. 

A mudança de alguns comportamentos pode fazer toda a diferença, permitindo que você termine cada semana com a sensação de dever cumprido e com uma administração mais eficaz. 

Confira a seguir três hábitos essenciais que você não tem como síndico, mas definitivamente deveria adotar para transformar sua gestão e melhorar a vida no condomínio. Continue lendo! 

3 hábitos que todo síndico deve adotar para se tornar um líder inspirador 

#01: Planejamento e organização a longo prazo 

A falta de planejamento pode levar a surpresas desagradáveis, como manutenções emergenciais e aumentos inesperados nas taxas condominiais. 

Um síndico organizado e com visão de longo prazo pode prever e evitar muitos problemas, além de garantir a estabilidade financeira do condomínio. 

Como adotar: 

  • Trace metas e objetivos claros: Assim como qualquer empresa, um condomínio também precisa de metas e objetivos para crescer e se desenvolver. Defina metas específicas para melhorias na infraestrutura, redução de custos e aumento da satisfação dos moradores. Um síndico de sucesso sabe aonde quer chegar e se propõe a cumprir os seus objetivos da melhor forma possível; 
  • Utilize ferramentas de gestão: Esteja sempre a par das principais ferramentas que tornam a gestão do condomínio mais eficiente e transparente. Softwares de gestão condominial, aplicativos de comunicação e plataformas de automação podem facilitar muito o seu trabalho, ajudando a manter tudo organizado e acessível; 
  • Mantenha a organização com checklists: A parte burocrática da administração condominial é imensa e cheia de detalhes. Para evitar dores de cabeça, é crucial ter tudo à mão a qualquer hora. Organize-se utilizando checklists para diferentes áreas, como inspeções prediais, custos do condomínio, roteiro de limpeza das áreas comuns e calendário de mudanças. Checklists ajudam a garantir que nenhuma tarefa importante seja esquecida; 
  • Prepare-se para as reuniões de assembleia: Antecipe questionamentos e prepare-se para as principais questões que serão abordadas nas reuniões de assembleia. Estar realmente disposto a ouvir propostas e compreender as reais necessidades dos condôminos é fundamental para uma administração eficiente. Mantenha a calma, seja cordial e imparcial, respondendo às críticas com educação e baseando-se em dados concretos, sem “achismos”; 
  • Organização pessoal: Se a organização não é o seu forte, é hora de reavaliar e desenvolver essa habilidade. Um síndico desorganizado pode facilmente se perder nas inúmeras responsabilidades do cargo, levando a uma gestão ineficiente e insatisfação dos moradores. 

#02: Comunicação proativa e transparente 

A comunicação é a espinha dorsal de qualquer gestão condominial eficiente. Como síndico, você é o ponto de contato entre os moradores e a administração do condomínio. 

Manter uma comunicação clara, regular e transparente não só evita mal-entendidos como também fortalece a confiança dos moradores em sua gestão. A falta de informações ou a comunicação inadequada pode gerar conflitos, desconfiança e insatisfação. 

Como adotar: 

  • Atualizações mensais: Envie uma atualização mensal aos moradores sobre as finanças do condomínio, manutenções programadas, eventos e outras informações relevantes. Esta atualização pode ser enviada por e-mail ou disponibilizada em plataformas digitais, como o aplicativo do condomínio. Certifique-se de que o conteúdo seja claro, conciso e visualmente atraente; 
  • Reuniões de assembleias regulares: Realize reuniões periódicas, não apenas as obrigatórias, para discutir assuntos importantes e ouvir as preocupações dos moradores. Essas reuniões podem ser presenciais ou virtuais, dependendo das circunstâncias. A regularidade das reuniões permite que os moradores sintam que suas opiniões são valorizadas e que têm um canal direto para expressar suas necessidades e sugestões; 
  • Canais de comunicação: Utilize diversas ferramentas de comunicação para garantir que todos os moradores estejam sempre bem-informados. Além de e-mails, considere o uso de aplicativos de mensagens, murais digitais e até redes sociais privadas para o condomínio. Ter múltiplos canais de comunicação ajuda a alcançar todos os perfis de moradores, desde os mais tecnológicos até os mais tradicionais; 
  • Resposta rápida e eficaz: Responda às solicitações e perguntas dos moradores de forma rápida e eficaz. Isso demonstra comprometimento e respeito pelo tempo e preocupações de cada um. Estabeleça um prazo padrão para respostas e cumpra-o rigorosamente. Quanto mais eficiente for a comunicação, menor será o número de conflitos e desentendimentos. 
  • Prestação de contas transparente: Mantenha uma prestação de contas detalhada e transparente. Apresente regularmente os relatórios financeiros e disponibilize-os de forma acessível para todos os moradores. Isso ajuda a construir confiança e permite que todos acompanhem a saúde financeira do condomínio; 
  • Documentos organizados e de fácil acesso: Organize todos os documentos importantes do condomínio, como contratos, atas de reuniões, regimento interno, convenção e relatórios financeiros. Garanta que esses documentos estejam facilmente acessíveis para os moradores, seja por meio de uma plataforma digital ou de um arquivo físico bem-organizado; 
  • Acessibilidade para falar com o síndico: Esteja disponível e acessível para os moradores. Estabeleça horários fixos para atendimento e garanta que todos saibam como e quando podem entrar em contato com você. Ser acessível ajuda a resolver problemas rapidamente e demonstra comprometimento com a comunidade; 
  • Feedback contínuo: Solicite e valorize o feedback dos moradores sobre a administração do condomínio. Crie canais para que eles possam expressar suas opiniões, sugestões e reclamações de forma fácil e segura. Use o feedback para melhorar continuamente a gestão e mostrar que você está atento às necessidades de todos. 

Adotar uma comunicação proativa e transparente não só fortalece a relação com os moradores como também cria um ambiente de confiança e cooperação. 

Essa prática é fundamental para uma gestão condominial eficiente e harmoniosa. 

#03: Busca contínua por aprendizado e melhorias 

Como síndico, você já atingiu uma posição de liderança, mas isso não significa que seu aprendizado deva parar por aqui. A administração de um condomínio apresenta desafios constantes e variados, que requerem atualização constante e desenvolvimento contínuo de habilidades. Investir em seu crescimento pessoal e profissional é essencial para garantir uma gestão eficiente e inovadora. 

Como adotar: 

  • Invista em educação contínua: Reserve um tempo regularmente para se atualizar sobre as melhores práticas de gestão condominial, novas tecnologias e tendências do mercado condominial. Isso pode incluir a leitura de livros e artigos, participação em webinars, cursos online e workshops. Mantenha-se informado sobre mudanças na legislação e novas ferramentas que podem facilitar sua administração; 
  • Participe de redes de síndicos: Conecte-se com outros síndicos e profissionais da área. Participar de grupos de discussão, associações e eventos permite a troca de experiências e a obtenção de novas perspectivas. Essas interações podem fornecer insights valiosos e soluções para problemas comuns enfrentados na gestão de condomínios; 
  • Desenvolva habilidades de liderança: Ser um bom líder não é apenas sobre tomar decisões; é sobre inspirar e guiar a sua comunidade. Trabalhe em habilidades como comunicação eficaz, resolução de conflitos e negociação. Considere fazer cursos de desenvolvimento pessoal focados em liderança e gestão de equipes para aprimorar essas habilidades; 
  • Adapte-se aos tempos de incerteza: Em momentos de crise ou incerteza, a capacidade de adaptação é crucial. Reflita sobre a sua gestão nos últimos meses e identifique áreas que precisam de melhorias. Seja transparente com os moradores sobre os desafios enfrentados e as soluções planejadas. A comunicação honesta e aberta pode reduzir a ansiedade e fortalecer a confiança na sua liderança; 
  • Valorize o capital humano: Lembre-se de que o sucesso de um condomínio depende do bem-estar dos moradores e funcionários. Dedique tempo para entender as suas preocupações e necessidades individuais. Um líder atento e presente, mesmo que à distância, pode fazer uma grande diferença no clima da comunidade e na satisfação geral. 

A busca contínua por aprendizado e melhoria é fundamental para qualquer líder, especialmente para um síndico. 

Ao investir em sua educação e desenvolvimento, você não só melhora sua própria eficiência, mas também contribui para a melhoria contínua da comunidade que você lidera. 

Adotar esses hábitos pode transformar a sua gestão e garantir um ambiente condominial mais harmonioso e eficiente.

Quer dar um passo além? Conheça a Certificação Premium TownSq e torne-se o próximo síndico de sucesso e uma liderança inspiradora para moradores e funcionários.