Novidades no App TownSq: Recuperação de circulares e definição do nome de preferência

Novidades no App TownSq: Recuperação de circulares e definição do nome de preferência

Recupere circulares no aplicativo para condomínios TownSq e defina um nome de preferência personalizado para cada usuário. Veja as nossas últimas atualizações no texto a seguir!

Recuperação de circulares no app TownSq

No aplicativo para condomínios TownSq é possível criar circulares que podem ser enviadas para todos os integrantes do condomínio ou apenas grupos específicos, como condôminos, funcionários, conselho, etc.

Esta opção é excelente para os síndicos que desejam enviar informações úteis de maneira rápida e efetiva, excluindo-se a necessidade de criar grupos de WhatsApp no condomínio.

A partir de agora, além de ter a opção de criar circular, você também pode recuperar uma circular que foi excluída anteriormente.

Uma a uma, o usuário poderá recuperar todas as informações da circular e a mensagem retornará ao local que estava antes da exclusão.

O processo de recuperação é simples:

  1. Acesse o recurso “circulares” do aplicativo TownSq;
  2. Clique em “recuperar circular”, botão ao lado de “criar circular”;
  3. Clique em “recuperar circular”.

Identificação dos usuários pelo nome ou apelido de seu interesse

Além da funcionalidade de recuperação de circulares, agora cada usuário do aplicativo poderá adicionar um nome de preferência.

Com esse apelido configurado, outros usuários poderão visualizar cada pessoa pelo seu nome de preferência. Com exceção apenas dos administradores do aplicativo, que poderão visualizar o nome de cadastro do usuário junto ao seu apelido.

O processo de definição do nome de preferência do usuário é simples:

  1. Selecione a opção “Editar Perfil” no menu ou no canto superior direito da tela, junto ao nome do usuário;
  2. No espaço das suas “Informações Básicas” existe o campo “Nome de Preferência”;
  3. O campo deve ser preenchido com o apelido e é preciso clicar em “Salvar” no canto inferior da tela.

Você gostou? São muitas novidades e ainda tem mais por vir. Não esqueça de deixar um comentário e clicar aqui para conhecer as nossas soluções. 💚

Pandemia acentuou desafios do convívio em condomínio

Pandemia acentuou desafios do convívio em condomínio

Velhos conhecidos dos cerca de 68 milhões de pessoas moram em condomínios no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais, os problemas de convívio em prédios e outras unidades habitacionais coletivas costumam ser resumidos aos chamados “cinco cês”: cachorro, carro, cano, criança e calote. Por trás de cada um deles, dilemas do dia a dia que são as principais causas de dores de cabeça para administradores e condôminos, como questões relacionadas a regras de uso de espaços comuns, acessibilidade, barulho, infraestrutura e realização de obras. Transtornos que, agora, foram potencializados por um sexto “cê”. Ocorre que, desde 2020, a Covid-19 se impôs como um desafio adicional para a boa convivência entre vizinhos.

Em resposta à maior emergência sanitária dos últimos cem anos, síndicos se viram obrigados a adotar uma postura ainda mais cuidadosa em relação ao bem-estar, saúde e segurança de funcionários e moradores. A pandemia obrigou, por exemplo, a adoção de medidas restritivas a fim de limitar a circulação de condôminos em espaços comuns, interditando ou determinando novas regras de uso de áreas como piscinas, playgrounds, salões de festas e salas de jogos. Decisões que muitas vezes esbarram na resistência daqueles que, em vez de protegidos, se veem prejudicados diante dessas novas e necessárias medidas. E o efeito imediato desse choque são reiteradas discussões e repetidos desentendimentos, tornando o convívio menos harmonioso.

Em 2020, durante um dos momentos mais severos da pandemia no país, quando o sistema de saúde colapsou em boa parte dos Estados, a médica Lilian Mara, 52, precisou lidar com esse tipo de situação, chegando a se indispor com vizinhos que insistiam na abertura da academia que funciona no condomínio em que ela vive.

À época, em entrevista a O TEMPO na qual falou da perda de sua mãe, a ultrassonografista lembrou que, diante das exigências que pipocavam no grupo de WhatsApp de moradores, não viu alternativa a não ser se posicionar enfaticamente sobre o assunto. Contudo, nem mesmo as explicações sobre a singularidade do momento vivido convenceram os vizinhos. Lilian, então, apelou para uma postura ainda mais didática: “Falei que, se houvesse a reabertura, eu, que estava na linha de frente, seria a primeira a usar esses equipamentos”, contou, citando que só assim a discussão foi encerrada e os moradores se convenceram de que ainda não era o momento para a reabertura do local.

Os usos de espaços compartilhados ainda são motivo de desgaste para Ricardo Érico de Almeida, 59. Vindo de Diamantina, ele mora e é um dos três conselheiros condominiais em um prédio inaugurado há cinco anos em Belo Horizonte. “É complicado. São 56 unidades dentro do edifício, então conciliar o gosto de todo mundo não é fácil”, comenta, informando que a gestão do espaço é feita por um síndico profissional. “O foco de atrito são as regras para utilização de espaços, o que pode e o que não pode. Tem gente que não pergunta e vai fazendo. E, quando é feita uma advertência, acha ruim. Então tem esse tipo de conflito”, pontua, assegurando que, fora isso, ainda não presenciou nada de muito grave. “Felizmente, não tenho inimizades no prédio. E espero continuar assim”, brinca.

Trabalho e educação remotos expuseram problemas antes invisíveis

Além dos conflitos gerados por discordâncias sobre regras de uso de espaços comuns, a pandemia contribuiu para que questões que não eram um problema se tornassem fonte de inesgotáveis entreveros. Por exemplo, o barulho de uma obra realizada no horário comercial, o choro de uma criança ou os latidos de um cachorro pouco incomodavam aqueles que passavam o dia fora de casa. Porém, diante de uma maior adesão aos regimes remotos de trabalho e de aprendizagem, esses ruídos passaram a ser notados, gerando um mar de reclamações e disputas.

“Tenho um vizinho que tem mais gatos que filhos, e isso acaba incomodando, assim como os latidos de cães”, reconhece Renato Pedro de Souza, 49. Com o tempo, o belo-horizontino até aprendeu a lidar com esse inconveniente. Há outra questão, porém, que o tira do sério. “O pior mesmo é quando alguém para em frente à vaga de garagem, o que causa um grande transtorno. Estas são as situações que mais geram atritos, mas, mesmo assim, com um pedido de desculpas, fica tudo bem”, reconhece.

Profissionalismo é a solução

Para Ingrid Zenatti, diretora de marketing da empresa TownSq, especializada em soluções tecnológicas para a administração de condomínios, a resposta para boa parte dos impasses vivenciados entre vizinhos e entre moradores e gestores passa por uma comunicação mais assertiva.

“A gente ainda vê soluções arcaicas sendo implementadas. Ocasionalmente vemos histórias de prédios em que os recados são afixados nos elevadores. E alguns desses recados, de forma muito amadora, podem até expor um morador e gerar uma disputa judicial. Sem dúvida, esta não é a melhor maneira de estabelecer um sistema de comunicação eficiente”, avalia.

No extremo oposto, Ingrid lembra que o uso de ferramentas tecnológicas de maneira acrítica pode tornar o convívio ainda mais complicado. Ela lembra ser comum, por exemplo, o uso de aplicativos de conversa, como o WhatsApp, para reunir condôminos. “O problema é que essas ferramentas não foram pensadas para um ambiente complexo como um condomínio. Nessas plataformas, informações importantes para todos podem se perder enquanto assuntos diversos – e que nada têm a ver com os problemas reais daquela comunidade – podem ganhar protagonismo”, diz.

“Para minimizar esses problemas de convivência, acredito ser fundamental pensar a comunicação interna, como as grandes empresas fazem. Basicamente, é importante dar o direcionamento correto diante de uma queixa, e é crucial deixar claro o que é ou não aceitável naquele espaço”, aponta. Se problemas avançam, “acionar um mediador de conflitos pode ser uma estratégia”, sugere, lembrando que, em última instância, cabe ao síndico acionar a polícia ou o Judiciário para conter algum tipo de excesso.

Ingrid sustenta que o uso de tecnologia projetada especificamente para as dinâmicas de um condomínio pode reduzir os tantos problemas de convivência nesses espaços. Citando que o TownSq, que tem sede em Porto Alegre, na região Sul do país, e em Dallas, nos Estados Unidos, atende mais de 14 mil condomínios e cerca de 2 milhões de casas e apartamentos, ela comenta que, em Minas, após a pandemia, o uso de recursos de reserva para utilização de espaços – como horário para frequentar academia ou piscina – aumentou 103%. Já o volume de notificações de entrega de produtos subiu 80% no Estado. “Esse tipo de solução permite uma redução da circulação, o que é desejável no atual momento, e otimiza as dinâmicas sociais, evitando choques e desentendimentos”, aponta.

Dinheiro

Outro fenômeno contribui para acirrar os ânimos. Administrados por mais de 421 mil síndicos, sejam eles profissionais ou não, estima-se que esses condomínios movimentem cerca de R$ 165 bilhões por ano no Brasil. Com a redução de jornada e de salários em diversas atividades profissionais, a renda média mensal dos residentes de condomínios de casas e apartamentos caiu, e, com isso, as taxas condominiais passaram a pesar ainda mais no bolso. Como consequência, houve um aumento da desconfiança de todas as partes. De um lado, os administradores temem os calotes, e, de outro, os moradores passam a exigir maior transparência nos gastos condominiais e se queixar mais recorrentemente de despesas com as quais discordam.

Ingrid Zenatti defende que esse tipo de problema também pode ser solucionado pelo uso de ferramentas tecnológicas que permitam mais transparência em relação a contas e tomadas de decisão. “Ter ambientes virtuais para verificar despesas e para participar das decisões, como por meio de enquetes, tende a ser uma boa alternativa nesse sentido”, avalia.

Fraternidade

“Antes, tínhamos um contato maior com quem morava próximo de nós. Hoje, a vizinhança muda com mais frequência. Com isso, não conhecemos quem mora ao nosso lado”, avalia Caroline Santos de Souza, 28, freira da Congregação das Irmãs Operárias da Santa Casa de Nazaré.

Na avaliação dela, além da tecnologia e do profissionalismo, praticar a fraternidade é essencial para um bom convívio social. “Acho que o caminho para uma boa convivência é sempre o caminho do diálogo. O papa Francisco nos lembra que a sociedade, para crescer, precisa construir menos muros e mais pontes. O diálogo e a fraternidade são algumas dessas pontes. Precisamos lembrar que não vivemos sozinhos, precisamos nos reconhecer como irmãos. Este é o caminho”, aconselha.

Artigo originalmente publicado no blog da rádio O Tempo.

Novidades no TownSq: Janeiro de 2022

Novidades no TownSq: Janeiro de 2022

Chegamos em janeiro e, junto com o primeiro mês de 2022, também trouxemos muitas atualizações e novidades para contar sobre as nossas soluções TownSq Essencial e TownSq ADM Digital. Acompanhe a seguir!

Atualizações na solução TownSq

No TownSq versão para web e mobile (somente em Android), tivemos uma mudança na aparência da tela de atividades da gestão.

atividades da gestão townsq

A partir de agora, a tela ficará dividida entre “suas tarefas” e “tarefas do condomínio”, contendo as tarefas pessoais do síndico, que só podem ser vistas no seu acesso, e tarefas da comunidade, que podem ser vistas por todos, respectivamente. A atualização também mantém a aparência dos detalhes das atividades, mas acrescenta a possibilidade de visualizar as categorias, status da atividade e um filtro para visualizar somente as atividades pendentes, em andamento, completas ou todas.

Atualizações no TownSq Administração Digital

Plano de contas

Nesta estrutura de plano de contas, a solução apresenta a seguinte organização:

  • Categorias;
  • Subcategorias;
  • Complemento personalizável.

O condomínio tem a liberdade para habilitar ou não o plano de contas e, caso seja habilitado, ele receberá uma lista de categorias e subcategorias que podem ser excluídas ou mantidas, à critério do síndico. Além disso, existem também os complementos personalizáveis que podem ser adicionados às subcategorias, caso o síndico queira complementá-las com informações adicionais importantes para a gestão.

plano de contas categoria

Feito isso, as despesas anteriores, poderão ser classificadas diretamente no ambiente de extrato. E, caso seja necessário, o síndico poderá emitir, a qualquer momento, um relatório das despesas pagas, organizadas em categorias, em formato PDF ou Excel.

exportação de plano de contas

Com a opção de plano de contas do TownSq Administração Digital e as suas últimas atualizações, o síndico ganha em diversos benefícios, como:

  • facilidade na prestação de contas;
  • categorização das despesas no lançamento;
  • menos tempo perdido antes de uma prestação de contas a ser apresentada na Assembleia Geral Ordinária, pois as despesas pagas já estarão organizadas;
  • acompanhamento diário e facilitado dos valores pagos em cada categoria de despesa, a qualquer momento;
  • atualização constante do previsto X realizado, eliminando a dor de cabeça para organizar os valores pagos e relacioná-los com a previsão orçamentária.

Previsão orçamentária

previsão orçamentária

A previsão orçamentária se trata de um processo de análise e decisão sobre como o dinheiro arrecadado pelo condomínio será gasto no ano seguinte. Esta previsão das despesas futuras é baseada nos custos dos meses anteriores. Dentro da solução Administração Digital, ao habilitar o Plano de Contas, o condomínio poderá criar a sua própria previsão orçamentária dentro do sistema. A cada pagamento realizado, a previsão será atualizada com o previsto e realizado.

Ali você poderá visualizar dados sobre o quanto o condomínio ainda pode gastar no mês vigente, a comparação desta informação com dados do mês anterior e um gráfico da previsão orçamentária ativa, com uma comparação do previsto e realizado. Além disso, também é possível fazer o download de todos estes dados, no formato PDF ou Excel, sendo possível escolher baixar apenas os dados previstos, realizados ou a comparação de ambos.

Upload de extrato

upload extrato

Nesta tela, é possível centralizar as informações de todas as contas bancárias do condomínio, eliminando a necessidade de fazer login em todos os bancos ao mesmo tempo para ter acesso aos dados financeiros, transportar os dados para uma planilha e, ao final desse processo, conseguir comparar os números.

Na tela de upload de extrato do sistema, o condomínio que possui contas em outros bancos pode centralizar e facilitar a prestação de contas no TownSq. As linhas de despesas poderão ser categorizadas junto com o Plano de Contas e também serão contabilizadas na tela de Previsão Orçamentária.

Você gostou? São muitas novidades e ainda tem mais por vir. Não esqueça de deixar um comentário e clicar aqui para conhecer as nossas soluções. 💚

Entenda o porquê a TownSq é confiável: saiba tudo sobre o maior aplicativo para condomínios do mundo

Entenda o porquê a TownSq é confiável: saiba tudo sobre o maior aplicativo para condomínios do mundo

Confira aqui o porquê a TownSq é confiável. Continue lendo e veja como funciona!

De acordo com o Censo Demográfico do IBGE, somente no Brasil existem mais de 7 milhões de condomínios.

Com tantos condomínios, será que a maneira de administrá-los é igual? Podemos garantir que, de imediato, as palavras “difícil” e “burocrático” são as primeiras a vir à mente da maioria das pessoas ao pensar nesse assunto.

Por isso, a TownSq surge como uma empresa global de tecnologia que ajuda a facilitar a gestão, comunicação e a vida em condomínio.

Entretanto, ainda assim você pode se perguntar: a TownSq é confiável? Leia este artigo para saber mais sobre!

TownSq: o que significa?

TownSq, em bom português, significa “praça da cidade” e você pronuncia “town square” ou, foneticamente, /tɑʊn/ /skweər/ (táun squér).

A praça da cidade é o símbolo mundial do lugar encontrado no coração de uma comunidade para reunir as pessoas.

É o lugar de encontro para as pessoas festejarem, debaterem, encontrarem o que precisam ou apenas ficarem juntas.

Não é por acaso que nos chamamos TownSq. O nome da marca foi inspirado na nossa essência como empresa.

Quando a TownSq surgiu?

Em 2013, a TownSq surgiu, na época com o nome SocialCondo, para suprir a carência de tecnologia que existia no mercado imobiliário brasileiro e resolver dois principais problemas:

  • o primeiro: um gap de comunicação entre vizinhos de um mesmo condomínio que, geralmente, não sabem nem os nomes uns dos outros;
  • e o segundo: um gap operacional na administração de condomínios, que funcionava à moda antiga, com um amontoado de ligações, planilhas, papéis e muita burocracia.

A partir disso, nasceu a TownSq, com o objetivo de conectar as pessoas aos seus vizinhos e à gestão do condomínio, por meio de diversas ferramentas, serviços e tecnologias.

Com isso, foi possível melhorar a experiência de viver em comunidade e aumentar o valor do patrimônio de tantas famílias.

Aproveite para ler também: Entrevistamos João David, CEO da TownSq, sobre inovação no mercado condominial

O que a TownSq faz?

A TownSq conecta síndicos, vizinhos e todos os integrantes do condomínio, por meio de ferramentas e serviços criados para melhorar a vida em comunidade e valorizar o patrimônio das pessoas.

Nós temos ferramentas digitais e serviços especializados que ajudam a valorizar os lares e enriquecer a experiência da vida em comunidade. Assim, as pessoas podem focar no que realmente importa: criar conexões significativas.

Além disso, ajudamos síndicos e moradores, por meio de cursos online, certificações e conteúdos educativos em nosso blog, e em nossas plataformas digitais, tornando acessível a linguagem e os assuntos do universo condominial.

Veja o porquê a TownSq é confiável

Além de trabalhar com o foco em facilitar a vida em comunidade de maneira 100% online e sem burocracia, a TownSq também é reconhecida com destaque entre as startups do Brasil e no exterior. Saiba mais:

  1. presente em mais de 5 milhões de lares no Brasil, EUA, México e Canadá;
  2. considerada uma das 100 startups a ficar de olho, de acordo com a Pequenas Empresas Grandes Negócios;
  3. mais de 500 síndicos em seus cursos e certificações;
  4. alcançou a marca de 6 milhões de usuários;
  5. presente em 2 mil cidades;
  6. 2 milhões de residências;
  7. mais de de 20 mil condomínios cadastrados no TownSq;
  8. e cerca de 100 pessoas colaborando para o sucesso dos clientes TownSq.

A TownSq desenvolve aplicativos para facilitar a vida no condomínio e tornar a administração mais ágil, transparente e econômica, além de auxiliar na profissionalização da gestão condominial.

Como a TownSq funciona?

Aplicativo de gestão condominial

O TownSq é um aplicativo para síndicos que querem atividades de gestão e comunicação mais eficientes.

Funciona de maneira muito simples. O síndico conecta o seu condomínio pelo nosso aplicativo, escolhe as ferramentas que fazem mais sentido para a sua gestão ou todas elas.

Desta forma, é possível:

  • Facilitar a comunicação no condomínio, com acesso pelo desktop ou pelos aplicativoss para Android e iOS;
  • Reunir todas as informações dos condomínios em um mesmo lugar, facilitando a gestão;
  • Enviar circulares e comunicados para todos os moradores ou para grupos específicos em poucos cliques;
  • Criar enquetes, fóruns, votações e controle de entregas pelo aplicativo;
  • Criar canais privados de comunicação entre a gestão e os moradores;
  • Fazer reservas automatizadas de acordo com as regras do regimento interno;
  • Controlar as atividades e manutenções do condomínio;
  • Realizar uma pré-autorização de visitantes e validação com QR Code;
  • E muito mais.

Clique para saber mais sobre o Plano Essencial ou conversar com um de nossos consultores.

TownSq Administração Digital

O TownSq Administração Digital oferece um sistema de gestão do condomínio e dos recursos financeiros ao síndico e comunidade, garantindo maior segurança, transparência e economia na gestão dos recursos do condomínio. Ao mesmo tempo que os nossos especialistas, dão todo o suporte necessário para a parte burocrática – das declarações fiscais à folha de pagamento dos funcionários.

Veja os benefícios:

  • Aplicativo de gestão e comunicação do condomínio;
  • Conta individual exclusiva do condomínio;
  • Acesso ao extrato com comprovantes em tempo real;
  • Acompanhamento do status de pagamentos a fornecedores;
  • Acesso à prestação de contas e balancete em 2 cliques;
  • Autonomia nas operações financeiras;
  • Entregas de declarações fiscais pelos nossos especialistas;
  • Transparência e confiança entre os moradores e a gestão;
  • Gestão da folha de pagamento dos funcionários do condomínio;
  • Acompanhamento trimestral personalizado com o síndico;
  • Informações do condomínio protegidas no Servidor Amazon AWS, um dos mais seguros do mundo.

Clique para saber mais sobre o TownSq Administração Digital.

Cursos e certificações para síndicos

Além das tecnologias que auxiliam a gestão dos condomínios e a vida em comunidade, a TownSq também possui cursos e certificações que ajudaram na formação de mais de 500 síndicos profissionais em todo o Brasil.

  1. Curso Gestão Condominial de Resultado: oferece os conhecimentos necessários para atuar como síndico. E, mais do que isso, entregar uma gestão de qualidade, com resultados práticos na vida do condomínio;
  2. Curso Síndico Profissional TownSq: O Novo Empreendedor de Sucesso: orientações para conquistar o primeiro condomínio ou expandir a carteira de clientes. Inclui conhecimentos sobre técnicas de vendas, marketing, precificação, abertura de empresa e mais;
  3. Certificação Premium TownSq: cursos preparatórios, prova de qualificação, modelos de materiais e título reconhecido de Síndico Certificado Premium TownSq. Esta certificação oferece conhecimentos, ferramentas e materiais exclusivos, além de um bônus exclusivo, o síndico ganha um condomínio gratuito no aplicativo TownSq por 1 ano sem taxa de implantação, para realizar a gestão do condomínio de forma mais tecnológica.

São cursos completos, únicos no mercado, com videoaulas para assistir quando e onde quiser. E você recebe um certificado de conclusão ao final de cada um.

Você gostou de saber o quanto a TownSq é confiável? Então, veja mais sobre nós clicando aqui.

Retrospectiva 2020 dos condomínios: não deixe o ano acabar sem ler

Retrospectiva 2020 dos condomínios: não deixe o ano acabar sem ler

Com certeza podemos dizer que o ano de 2020 foi, no mínimo, impactante. Não há uma cidade sequer que não tenha tido sua rotina afetada devido à pandemia do Covid-19, o novo coronavírus.
Visto que este foi um ano bastante atribulado, optamos por montar uma retrospectiva mostrando o que aconteceu ao longo dos meses. Assim, você fica sabendo de tudo o que acabou impactando diretamente na vida em comunidade e, da mesma forma, no trabalho do síndico.
Leia agora a retrospectiva de 2020:

Janeiro e Fevereiro

Para muitos condomínios, esse período é voltado para o planejamento do ano. Seja realizando a eleição do síndico, votando a previsão orçamentária ou preparando a assembleia para as mudanças porvir.

Março e Abril

Logo após os primeiros casos de infecção pelo novo coronavírus no país, março foi o mês em que os números apenas cresceram. De acordo com dados da imprensa, até o final do mês haviam aproximadamente 6 mil casos confirmados no Brasil.
Essa realidade afetou as nossas vidas como um todo, especialmente dentro dos condomínios. A maior parte das notícias que divulgamos aqui no blog da TownSq ao longo dos meses de março e abril foram relacionadas à pandemia: como prevenir a propagação do vírus, solidariedade em tempos de crise, e a adaptação à nova realidade que as circunstâncias exigiram.
Confira os artigos de março e abril:

Apesar de serem artigos escritos e publicados levando em consideração a situação do momento, os ensinamentos certamente poderão ser aplicados a todo e qualquer momento. Seja por segurança ou mesmo por facilidade, como é o caso da reunião de assembleia virtual ou dicas para o home office
Por causa das recomendações dos órgãos de saúde, aplicativos para condomínios, como o TownSq, facilitaram a comunicação dentro dos condomínios apesar do isolamento social.
Graças à tecnologia TownSq, atividades básicas puderam continuar ocorrendo mesmo em meio ao isolamento. Deste modo, condôminos puderam continuar informados, bem como síndicos não precisaram se expor para continuar trabalhando e dando suporte aos moradores.
Além disso, foram desenvolvidas funcionalidades novas específicas para o momento da pandemia, como a possibilidade de o síndico bloquear as reservas de salões de festas e muito mais.

Maio e Junho

Em maio, ainda estávamos praticando o isolamento social ao redor do país. Porém, já era possível perceber as mudanças nos hábitos das comunidades devido ao contexto de vida do momento.
Uma tarefa importante nesse período foi a de instruir o síndico a lidar com conflitos e problemas de comportamento entre vizinhos. Apesar de essencial para o cargo, esse tipo de conhecimento se tornou ainda mais necessário em um momento em que a comunidade tem passado um maior tempo dentro de suas casas e apartamentos.

Logo no início de junho, foi a Lei 14.010, que afeta a realização de reuniões virtuais de assembleia, o mandato dos síndicos e a prestação de contas.

Ainda, muitos profissionais da área condominial resolveram aproveitar o ano para alavancar a carreira. No mês de junho, a TownSq lançou o curso 100% online Síndico Profissional TownSq: O Novo Empreendedor de Sucesso, focado na abordagem comercial do síndico, com conteúdos na área do marketing digital, técnicas de venda e muito mais.

Julho e Agosto

Com a chegada do inverno, nos unimos à ação solidária da Campanha do Agasalho, arrecadando mais de 400 mil peças de roupas quentes, cobertores e sapatos.

Ainda, nos meses de julho e agosto foi possível contabilizar as mudanças no comportamento dos moradores de condomínios. Para diminuir as chances de contágio, os brasileiros optaram pela entrega de produtos através da internet, fazendo decolar o número de entregas realizadas nas portarias.

Focando na ampliação e profissionalização do mercado condominial brasileiro, lançamos em agosto o curso online de Gestão Condominial de Resultado, com as orientações necessárias para que o Síndico entregue resultados nos condomínios onde atua e atuará.
Para exemplificar a quantidade de pessoas que buscaram melhorar sua posição no mercado, a TownSq capacitou cerca de 300 síndicos ao longo da pandemia. Ou seja, são 300 profissionais que estão prontos para melhorar a vida em condomínio país afora.

Setembro e Outubro

Enquanto algumas regiões ainda mantém as regras de distanciamento social, outras partes do Brasil já se preparavam para o retorno à vida normal. Além de reabrir o comércio, a abertura do condomínio em meio à pandemia também foi pauta destaque na época.

No mesmo período, foi muito debatido o PL 2510/2020, medida que determina que síndicos e moradores devem notificar as autoridades em caso de situação de violência doméstica contra mulheres dentro do condomínio.

Novembro e Dezembro

Enfim, chegamos a etapa final do ano de 2020. Depois de vários momentos distintos ao longo da pandemia, o início de novembro foi marcado pela divulgação dos números de pessoas que resolveram fazer obras e reformas em suas casas e apartamentos durante o distanciamento social.

Por outro lado, os últimos meses do ano também servem para conferir se os condomínios necessitam de algum tipo de manutenção ou preparo especial antes da chegada do verão.

E esses foram os destaques deste ano! Apesar das dificuldades que nos apresentou, 2020 possibilitou que métodos e prioridades fossem repensados. E, assim, melhorar a vida em comunidade continuou sendo uma prioridade.
Muito obrigado por acompanhar os nossos conteúdos aqui no blog da TownSq! Nos vemos no próximo ano. 💚 #JuntosVivemosMelhor

O que mais você quer saber sobre o mundo dos condomínios ou do trabalho do síndico?

Deixe sua sugestão de tema nos comentários. Quem sabe o seu pedido pode se tornar um dos nossos artigos no próximo ano. 😊

Entrevistamos João David, nosso CEO, sobre inovação no mercado condominial

Entrevistamos João David, nosso CEO, sobre inovação no mercado condominial

Já se perguntou como a TownSq surgiu? Afinal, não é todo dia que jovens empreendedores resolvem investir em tecnologia para condomínios.
Para explicar melhor como foi que três gaúchos formados em Ciência da Computação deram os primeiros passos em busca de uma ferramenta inovadora e que melhora a qualidade de vida em comunidade, confira a entrevista com o CEO e cofundador da TownSq, João David.

Em primeiro lugar, como foi o processo de criação da TownSq?

Lá em 2013, a gente viu que o mercado imobiliário era um mercado bastante carente de tecnologia e, dentro do mercado imobiliário, vimos que algumas empresas, principalmente nos Estados Unidos, já estavam resolvendo essa carência em tecnologia, como o Zillow e o Trulia.
Porém, essas empresas  estavam resolvendo [a carência] no mercado transacional. Hoje, a gente ainda continua vendo empresas serem disruptivas nessa área, como o Quinto Andar, mas o foco ainda é no mercado transacional, que é compra, venda, aluguel, essas coisas assim. 
Dentro do mercado imobiliário, encontramos  um mercado que era ainda mais carente do que o mercado transacional, que é o mercado de gerência de propriedades, o próprio property management que a gente fala nos EUA.
A gente viu duas coisas muito interessantes nesse mercado, dois gaps muito grandes nesse mercado, e percebeu que, se resolvidos, existia uma grande oportunidade ali.

Quais eram esses gaps?

O primeiro é o que a gente chama de “paradoxo de comunicação”. Ou seja, as pessoas não conheciam os seus vizinhos. E quando eu falo em conhecer os vizinhos é, muitas vezes, não saber nem o nome deles.

E por que acharam isso paradoxal?

Porque a sua casa é, na maior parte das vezes, o maior investimento da sua vida. É onde você passa boa parte do seu tempo. É onde você fica com a sua família, é um ambiente extremamente importante na sua vida, um asset muito importante. E se naquela época, em 2013, a gente conseguia falar com qualquer amigo no mundo inteiro através do Facebook e outras redes. Era possível falar com alguém no Japão, por exemplo.

A internet proporciona essa facilidade, mas, ao mesmo tempo, a gente não sabia nem o nome dos nossos vizinhos, isso é muito paradoxal. Então, esse é o grande gap de comunicação.

Sócios TownSq Escritório BrasilE a gente já sabe que muitas sinergias podem ser criadas ali. daqui a pouco você está com dor no joelho e o seu vizinho é o maior especialista de joelho do planeta. Ou ter ao menos uma relação amigável para ter com quem deixar o seu filho e filha em um momento de necessidade.
A segunda questão é um gap operacional, que fala um pouquinho sobre a indústria de administração de condomínios. Diferente de outras indústrias, a experiência [da indústria] era muito diferente.
Ao invés de ser automatizado, com uma experiência bacana, era um monte de ligação telefônica, planilha, papel, burocracia. Quando você entrava em uma administradora de condomínio, parecia uma coisa do século passado – isso naquela época, estamos falando de 2013. Então não tinha muita tecnologia a serviço dessa indústria.
Então vimos que se conseguíssemos conectar e fechar esses dois gaps, tanto o paradoxo de comunicação quanto o de operação, havia uma grande oportunidade ali.
E assim foi que surgiu o Socialcondo – na época Socialcondo, agora TownSq – para resolver esses dois gaps. A gente conecta as pessoas aos seus vizinhos e à gestão do condomínio, e oferece diversas ferramentas e serviços que buscam essas duas coisas, como aumentar o valor da propriedade das pessoas através de serviços melhores, assim como melhorar a experiência em comunidade, em conjunto.

Leia também:

O nome da empresa nem sempre foi TownSq. Por que TownSq?

A empresa foi fundada no Brasil em 2013 chamada de “Socialcondo”, e o nome unia social da parte de comunicação entre as pessoas e condo de condomínio.
Em determinado momento, em 2017, fizemos a internacionalização da empresa e fomos para o mercado americano, que hoje é onde temos o maior número de unidades. E, nos EUA, o nome Socialcondo não funcionava.
Não funcionava pelo motivo de que condomínio no Brasil é o que basicamente caracteriza uma associação de moradores nos EUA, onde as pessoas em conjunto são donos daquele empreendimento. Uma porção daquele empreendimento é de cada pessoa e é constituída ali a associação dessas pessoas.
Mas nos EUA, condo ou condomínio é um dos tipos de moradia entre vários outros. É como se no Brasil, nós utilizássemos o nome social-condomínios verticais ou social-condomínios comerciais, então é uma coisa que não funciona. Por isso, tivemos que buscar um novo nome e chegamos a TownSq porque o nosso serviço representa digitalmente o que um town square representaria na vida real.

E o que é um “town square“?

Antigamente e ainda hoje em cidades menores, town square é aquela praça central geralmente com chafariz, onde as pessoas vão se encontrar para confraternizar, fazer um evento ou até para encontrar um serviço ou comércio que precisam.
Essa praça é também o coração daquela comunidade. A gente percebeu que seria interessante usar o termo como nome, já que é exatamente isso o que representamos virtualmente. Acreditamos que é um nome que fez sentido.
No Brasil, foi um pouco difícil para as pessoas começarem a atender esse [novo] nome, enquanto que nos EUA já fazia todo sentido. Agora, os brasileiros já entendem e já falam bem TownSq.

Como é trabalhar a tecnologia em uma área que é vista como bem tradicional aqui no Brasil?

Na verdade, acho que a gente só utilizou isso em nosso favor porque, apesar de ser bastante tradicional e tudo mais, a gente sempre foi na pegada mais de “nós ajudamos as comunidades”, “nós ajudamos as pessoas a viverem em conjunto melhor”, “ajudamos a valorizar a propriedade das pessoas”, que é muitas vezes o maior bem delas. Uma proposta de valor, uma razão bem forte.
A gente nunca encontrou problemas nesse sentido. E do ponto de vista de mercado, a carência da área sempre ajudou a crescer, a  ter vindo para os EUA, por exemplo, e ter crescido tão rápido por aqui também. Sempre foram mais benefícios do que dificuldades.

Quer saber mais sobre a TownSq? Assista o vídeo abaixo e inscreva-se no nosso canal