Fluxos de Caixa: Como utilizar em seu condomínio

A gestão de condomínios tem o dever de tomar conhecimento de tudo que ocorreu no condomínio, e dentro dessas informação são primordiais os acontecimentos com relevância financeira. São muitos os movimentos de dinheiro na realidade de condomínio, pagamentos de despesas ordinárias e também despesas extraordinárias de condomínio, que vão desde  pagamento das taxas de condomínio, até manutenções e gastos com papeis. Se não houver a devida organização, são grandes as chances de problemas de justificação de gastos ou falta de verba, para isso, é imprescindível o uso de um fluxo de caixa do condomínio.

Os fluxos de caixa são um meio de visualizar e contabilizar todas as transações financeiras, controlando datas, especificações, valores exatos e quais as somas finais. Assim, se tem um histórico fiel e explicativo de tudo que ocorreu em termos financeiros, podendo contextualizar em que situação o condomínio está, se os gastos aumentaram, se é preciso economizar, etc. Essas informações e análises são essenciais para a prestação de contas o condomínio, gerando o entendimento de todos sobre o destino do dinheiro do condomínio.

O mecanismo é simples, registrar o que saiu e entrou de dinheiro, e  a partir esses dados preenchidos, é possível realizar diferentes análises, podendo perceber onde se está gastando mais e se é o momento de fazer um investimento para o condomínio. Dessa forma, o que é essencial para o fluxo de caixa dar certo é a disciplina de preenchimento, para que realmente as informações sejam fiéis à realidade, por isso deve ser estipulada uma frequência para atualização da ferramenta, caso contrário a prestação de contas não será realista e pode gerar desentendimento ou desconfiança.

Há muitos gastos que já são conhecidos pela gestão do condomínio, como consumo de água, material de limpeza, despesas com funcionários, etc, essas são as despesas ordinárias, que não oscilam tanto de um período para o outro, então é mais fácil prevê-las. Todavia, o condomínio não pode contar que somente gastará o valor das despesas ordinárias, então precisa ter um controle financeiro que permita um acúmulo para pagar por suas despesas extraordinárias, como reformas, ampliações, decoração, e outros investimentos que melhoram a vida do condomínio, e só são possível com a devida preparação financeira.

Despesas e receitas do condomínio devem ser monitoradas de perto, principalmente pelo síndico, então é trabalho do mesmo garantir a eficiência do uso desse recurso.

Os fluxos de caixa auxilia em diversas questões:

  1. Tomar decisões a partir da quantidade de dinheiro: economizar ou investir.
  2. Ter uma base comparativa para analisar se o período está indo bem em relação ao histórico.
  3. Verificar se os há dinheiro suficiente para manutenções e outras necessidades ou terá de se pensar em maneiras alternativas como empréstimo ou contribuição extra dos condôminos.
  4. Avaliar o melhor momento para efetuar obras ou aquisição de equipamentos em função dos prazos de pagamento e da disponibilidade de caixa.
  5. Realizar uma apresentação de prestação de contas com informações claras e justificadas.
  6. Consultar quais gastos foram feitos em determinada data.

A gestão com certeza fica mais organizada e segura quando há um fluxo de caixa facilitando a visualização e entendimento financeiro do período vivido. Por isso, não deixe de implementar da melhor forma essa ferramenta, e simplifique sua gestão!

Quer facilitar o controle financeiro de seu condomínio?

Baixa aqui o Modelo de Fluxo de Caixa Townsq

  • Fluxo de Janeiro a Dezembro
  • Resumo das Entradas e Saídas do Mês
  • Saldo Anual Comparativo
  • Separação por Principais Movimentações
  • Controle de Inadimplência

Boa sorte no seu condomínio!

Scroll Up